Mundial 1951

copario_01
capa_palmeiras_0002
capa_palmeiras_0003
mono_copario_capa
Dossiê sobre a Copa Rio 1951:
o primeiro Mundial de Clubes da história do futebol

Em março de 2001, os jornalistas Arnaldo Branco Filho e Lucas Neto foram ‘convocados’ por Mustafá Contursi Goffar Majzoub, na época presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras, para uma reunião na sede do clube. Em pauta, duas missões especiais: planejar e coordenar uma festa comemorativa aos 50 anos da conquista da Copa Rio e produzir e editar um dossiê histórico sobre a referida competição.
Disputada em 1951 com o nome oficial de “Torneio Internacional de Clubes Campeões”, a competição – conquistada pelo Palmeiras – reuniu oito clubes de alto prestígio mundial: Juventus (Itália), Áustria de Viena (Áustria), Estrela Vermelha (Iugoslávia, atual Sérvia), Sporting (Portugal), Olympique (França), Nacional (Uruguai), Vasco da Gama e Palmeiras (Brasil).
Com o tempo, o título de 1951 havia caído no esquecimento e, aproveitando a comemoração dos 50 anos de sua conquista, em 2001, a diretoria palmeirense resolveu rememorá-lo. No próprio arquivo do clube pouco existia sobre a competição. Daí a necessidade do dossiê que, em um primeiro momento, não deveria ser encaminhado à FIFA – apenas ilustraria a memória histórica. Mas, a partir de cada informação apurada e da expectativa criada na mente de cada jogador que participara da competição, entre os quais Jair Rosa Pinto e Juvenal, que ainda viviam o trauma da perda da Copa do Mundo de 1950 e a angústia provocada pela incerteza de terem ou não sido campeões mundiais no ano seguinte, a direção do Palmeiras optou pelo encaminhamento dos documentos à entidade máxima do futebol em busca de um veredito oficial.
Após amplo estudo e criteriosa apuração editorial (foram mais de três anos de pesquisas em museus, bibliotecas, arquivos de jornais e de clubes dos países envolvidos na competição), o dossiê – composto por um livro escrito em cinco idiomas (inglês, francês, espanhol e alemão, conforme exigência da FIFA, com complemento adicional na língua portuguesa), por um DVD e uma fita de vídeo com depoimentos de jogadores que participaram da competição: Jair Rosa Pinto (Palmeiras), Boniperti (Juventus), Juca e Jesus Correia (Sporting), Yeso Amalfi, Pancho Gonzales e Desir Carré (Olympique de Nice), Mitic e Mrkusic (Estrela Vermelha) e Paul Schweda (Áustria de Vienna) –, foi entregue na sede da FIFA, no dia 16 de novembro de 2005, reivindicando o reconhecimento da Copa Rio como 1º Mundial de Clubes da história do futebol.
Em 2014, durante a Copa do Mundo no Brasil, em reunião realizada no dia 7 de junho no Hotel Grand Hyatt, em São Paulo, o Comitê Executivo da FIFA – na época, único órgão da entidade qualificado para tal ato – deu seu parecer final sobre a competição, homologando “a concordância com o pedido da CBF para reconhecer o torneio entre clubes europeus e sul-americanos vencido pelo Palmeiras em 1951 como o primeiro Campeonato Mundial de Clubes”.


EXCLUSIVO: vejam o pdf do livro e os vídeos-documentários produzidos e editados pela B2 Comunicação, em conjunto com Lucas Neto Produções e Studio One, sob os comandos dos jornalistas Arnaldo Branco Filho, Lucas Neto e Carlos Eduardo Lupo.